Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Acerca da ligação directa entre o Arcebispado e a Grande Maçã

por Tiago, em 02.07.15

É um lugar comum mas realmente as canções de António Variações continuam actuais hoje em dia, muito em especial, pelo menos para mim, aquelas que reflectem sobre o corrupio da vida diária ou sobre a perplexidade e angústia perante momentos de decisão. 

No fundo são músicas onde "Não sei" é a expressão de ordem ou, no meu caso específico, "Não sei, fodasse!"; por exemplo, a música Erva Daninha a Alastrar é trespassada por esta sensação suprema de impaciência e exasperação com questões para as quais não se encontra uma resposta satisfatória.

 Porque eu não sei se me quero polir

Também não sei se me quero limar

Também não sei se quero fugir 

 

Acerca de colchas, coberturas ou simplesmente covers

por Tiago, em 03.10.14

Ao fim de 0.2s deste primeiro vídeo, os fãs mais encarniçados já terão reconhecido o som típico dos Capitão Fausto. É impressionante como conseguem pegar numa música relativamente obscura dos Xutos e dar-lhe uma roupagem tão característica mantendo no entanto a matriz do original. Agora fico a aguardar a versão de Prodigy com letra dos Xutos, referida no contexto da entrevista na Rádio Comercial a propósito do Marés Vivas.

Só o teu corpo é que me tenta

Mas adormeço se me deito com a morte lenta!

Eu não quero morrer devagar!

Eu não quero morrer devagar!

 

Periodicamente é referido o talento de António Variações como algo ímpar na música portuguesa; pessoalmente, a sonoridade muito datada das gravações originais afasta-me um pouco das suas canções. No entanto, projectos como os Humanos ou covers mais recentes de pessoas ilustres como Tiago Bettencourt (Canção do Engate) ou Gisela João (Anjo da Guarda) tendem a reaproximar-me de Variações. Além destas, destaco a abordagem meio punk, meio psicadélica tão típica dos Linda Martini que resulta em cheio em Toma o Comprimido.

 Você parece doente

Ou anda com a saúde ausente

Decerto tem a testa quente

O mal será desse dente

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Links

Blogs