Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Acerca das viagens de Twain: Mitos caídos III (As gôndolas de Veneza)

por Tiago, em 21.01.15

Em mais um capítulo da série que pode ser definida como "Coisas que fizeram Mark Twain ficar sobejamente desiludido com o Velho Mundo", é impossível deixar de mencionar Veneza. Além de notar que perdera a glória de outrora, sendo agora uma cidade miserável e abandonada, esquecida do mundo, o maior balde de água fria foram mesmo a famosas gôndolas.

Esta era a famosa gôndola e este o deslumbrante gondoleiro: a primeira, uma velha canoa mal pintada, ferrugenta, com um forro de esquife amarrado a meia-nau, e o segundo um vagabundo andrajoso e descalço a mostrar uma parte da roupa interior que se deveria defender do escrutínio público a qualquer custo.

No entanto e como escritor de grande sensibilidade e benevolência, Mark Twain não deixa de ver as coisas por um prisma mais optimista e positivo.

Não se vê terra seca em lado nenhum, nem passeios dignos de menção; se quisermos ir à igreja, ao teatro, ou a um restaurante, temos de chamar uma gôndola. Deve ser o paraíso dos inválidos, já que realmente as pernas não nos servem de nada aqui.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Links

Blogs