Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Acerca das profundezas da Venezuela

por Tiago, em 05.02.16

Para além do prazer de ver a Kevin Spacey a fazer um papel feito à medida de um actor que nasceu para fazer de cínico, calculista e pérfido, ver a terceira temporada de House of Cards trouxe-me também esta bela música. É a banda sonora de abertura do final da temporada em que há uma crescente separação entre o até aí inseparável casal presidencial, ao mesmo tempo que uma outra personagem central enfrenta os fantasmas do passado. 

Com uma toada lenta e melancólica, a fazer lembrar a primorosa versão de Hallelujah do Jeff Buckley, a música acompanha uma cena em que redescobrimos Rachel, uma personagem que viu de mais e por isso se esconde nas profundezas da Venezuela tentanto assim fugir do alcance do Chefe de Gabinete do Presidente Underwood. É desde logo evidente aquilo que os GNR chamariam um prenúncio de morte enquanto esta cena de abertura se desenrola, apesar de a letra ser até bastante optimista, lembrando que a felicidade está nas coisas mais pequenas da vida e que nos aparece ainda que andemos errantes e indecisos.

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Links

Blogs