Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Acerca dos píncaros

por Tiago, em 08.11.14

O filme Live at Pompeii dos Pink Floyd mostra a banda no culminar de uma fase musicalmente tortuosa que começa no psicadelismo hardcore de The Piper at the Gates of Dawn e passa pelo progressivo mais arrebatado (e pomposo segundo Gilmour) de Atom Heart Mother ou pelo experimentalismo de Ummagumma, até chegar a este ponto que considero uma síntese perfeita de todos estes elementos.

Foi o final da fase mais anónima dos Pink Floyd, antes de atingirem o sucesso mundial com The Dark Side of the Moon. No entanto, todos os elementos que potenciariam este sucesso já lá estavam e muitos evidentes por exemplo em Echoes. É o primeiro ponto de absoluta perfeição de uma banda que ainda voltaria a atingir estes píncaros mais algumas vezes e de maneiras diferentes.

Este concerto são os Pink Floyd sem encenações, luzes, paredes e vícios do sucesso. Apenas uma banda com um conjunto sólido de canções que aqui se transcendem em óptimas versões.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Links

Blogs