Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Zanadu!

Crónicas de Timbuktu, Trevim e Lisboa (nos melhores dias)

Acerca da susceptibilidade a bem falantes

por Tiago, em 23.10.14

Ainda sobre as aventuras do físico Richard Feynman com a língua portuguesa: depois de algum tempo aprender espanhol para preparar a sua viagem para a América do Sul, ficou definido que passaria algum tempo num centro de pesquisa no Rio de Janeiro. No avião, e de modo a perceber até que ponto as suas noções muito básicas de português adquirido em contra-relógio seriam utéis, meteu conversa com uns passageiros portugueses. Contando a sua história, Feynman depara-se a certa altura com um problema:

 

Now I wanted to say, “So, I learned Portuguese,” but I couldn’t think of the word for “so.” I knew how to make BIG words, though, so I finished the sentence like this: “CONSEQUENTEMENTE, apprendi Portugues!” When the two men came back with the baggage, she said, “Oh, he speaks Portuguese! And with such wonderful words: CONSEQUENTEMENTE!”

 

É impressão minha ou isto é exactamente a forma como o esternocleidomastóideo de Vasco Santana impressionou as suas (s)antas tias na Canção de Lisboa?

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Links

Blogs